seg, 20/03/2017 - 16:34

Justiça do Rio aceita denúncia contra irmão de Bruno por participação no sequestro de Eliza

A investigação concluiu que eram quatro homens que ocupavam o carro que transportou Eliza durante o sequestro, mas somente Bruno e Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, haviam sido identificados.

Publicidade
O Juiz Marco Couto, titular da 1ª Vara Criminal Regional de Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio, aceitou na última sexta-feira (17) denúncia oferecida pelo Ministério Público contra Rodrigo Fernandes das Dores de Souza, irmão do goleiro Bruno, e Anderson Rocha da Silva, o Russo, pela participação no sequestro da modelo Eliza Samudio em 2009.

A informação foi divulgada pelo TJ-RJ nesta segunda-feira (20). A investigação, na época, concluiu que eram quatro homens que ocupavam o carro que transportou Eliza durante o sequestro, mas somente Bruno e Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, haviam sido identificados.

Segundo o TJ-RJ, as investigações concluíram que no momento em que Bruno ameaçava e obrigava Eliza a entrar em seu carro, Rodrigo encontrava-se no interior do veículo, escondido, deitado no banco traseiro. Logo em seguida, Russo e Macarrão surgiram e também entraram no automóvel.

Publicidade
Publicidade

A polícia também concluiu que Eliza foi levada ao apartamento de Bruno, quando foi obrigada a tomar medicamentos abortivos, pois se encontrava no 5º mês de gravidez. Segundo as investigações, os acusados ameaçavam a modelo para que ela concordasse com o aborto.

Para não interferir na tramitação do processo, em razão de não terem sido identificados todos os participantes do sequestro, a Justiça decidiu pelo desmembramento das investigações, o que possibilitou o julgamento de Bruno e Macarrão separadamente.]

O Ministério Público chegou a solicitar arquivamento do inquérito relativo a Anderson e Russo, mas o juiz Marco Couto entendeu que havia provas suficientes para o prosseguimento das investigações e identificação dos demais sequestradores.

O goleiro Bruno foi condenado a 22 anos e três meses de prisão pelo homicídio triplamente qualificado, sequestro e cárcere privado de Eliza, com quem teve um filho. Depois de seis anos preso, conseguiu no STF um habeas corpus e no dia 24 de fevereiro deixou a cadeia na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Depois da soltura, Bruno foi contratado pelo Boa Esporte Clube, de Minas Gerais.

Fonte:http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/justica-do-rio-aceita-denunci...

qui, 27/04/2017 - 15:13

Adolescentes de 14 anos deixam carta e desaparecem em Ubá

Famílias estão desesperadas; meninas fugiram durante a madrugada desta quinta-feira (27); mãe de uma delas acredita que caso é "rebeldia adolescente"; uma das jovens teria dito estar noiva de homem que mora no Estado do Rio de Janeiro
qui, 27/04/2017 - 15:04

Greve poderá afetar voos de BH; companhias liberam remarcação gratuita

Não haverá atos no Aeroporto de Confins, segundo o Sindicato dos Aeroviários de Minas Gerais (SAM), mas a paralisação em São Paulo e Rio deverá atingir algumas viagens que chegam e partem da capital mineira
qui, 27/04/2017 - 15:01

Chapa 2 para as eleições do Sindipa é lançada em evento

Candidatos se comprometem a melhorar o diálogo para conquistar e assegurar direitos aos metalúrgicos
qui, 27/04/2017 - 14:49

Sete imagens de santos católicos são encontradas em ribeirão mineiro

Uma das peças foi feita de cimento e as outras seis de gesso. Pessoas que passavam por uma ponte sobre um afluente do Rio Piranga, em Porto Firme, acharam o material