ter, 10/01/2017 - 11:54

Senado pode aumentar pena para crime de maus-tratos contra animais

O projeto de lei pronto para votação no plenário dobra a pena atual e também criminaliza quem promover brigas entre cães

Publicidade
Um projeto de lei em tramitação no Senado Federal aumenta a punição para quem maltratar ou abandonar animais domésticos. A pena de detenção para quem matar cães ou gatos passa de três meses a um ano para de seis meses a dois anos. Passa a ser punido também o responsável pela morte em caso de controle de zoonose, se não for comprovada a enfermidade infectocontagiosa que não responde a tratamento.

Para o agente público que deixar de preservar a vida do animal ou dar assistência a ele a pena prevista é de detenção de um a três meses. A mesma punição é aplicada a quem abandonar seus cães ou gatos.

Segundo o projeto, quem promover luta entre cães está sujeito a detenção de três meses a um ano. As penas são aumentadas em um terço se os crimes forem cometidos por mais de uma pessoa ou pelo tutor do animal.

Publicidade
Publicidade

Penas insuficientes

O deputado Ricardo Trípoli (PSDB), autor do projeto de lei da Câmara (PLC 39/15), justifica o texto dizendo que as atuais punições previstas em lei não tem sido suficientes para coibir os maus-tratos contra os animais.

Para o relator da matéria, senador Álvaro Dias (PV), a agressão contra os animais domésticos é uma conduta grave e deve ser reprimida. “Há um agravamento das penas no limite do que nós achamos de bom senso”, diz.

A proposta já foi aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado e aguarda votação em plenário. A expectativa é que ele volte a ser analisado quando os parlamentares retornarem do recesso. Se aprovado no Senado, o texto volta à Câmara dos Deputados.

Fonte:http://www.em.com.br/app/noticia/politica/2017/01/10/interna_politica,83...

ter, 22/08/2017 - 17:07

Dia ‘D’: 30 postos vão oferecer vacina antirrábica em Ipatinga

Confira os locais de vacinação
ter, 22/08/2017 - 15:59

Especialista diz que eutanásia não é opção em caso de leishmaniose

O médico veterinário ouvido na Assembleia Legislativa de Minas Gerais critica os governos que usam o extermínio de animais doentes
ter, 22/08/2017 - 15:59

Especialista diz que eutanásia não é opção em caso de leishmaniose

O médico veterinário ouvido na Assembleia Legislativa de Minas Gerais critica os governos que usam o extermínio de animais doentes
sab, 19/08/2017 - 08:19

Cãozinho é levado a tribunal para decidir quem é seu dono

Disputava a guarda de 'Baby Boy' um homem que alegava ter tido o cão vendido sem a sua autorização, e uma mulher que comprou o cachorro de um homem na rua