sexta-feira, 26/07/2013

Latidos demais são sinal de falta de atividade e de comunicação

 

 

 

 

 

 

 

 

 

cao Foto: Dreamstime

Muitos donos de cães reclamam do excesso de latido de seus bichos de estimação, porém a crítica é feita sem a análise de que este comportamento pode estar sendo induzido pelo cotidiano, comunicação e conquista de recompensas do animal.

Latido de solidão e tédio

Muitos cães desenvolvem o desvio comportamental de latir em demasia porque querem chamar a atenção para suas necessidades sociais, já que se sentem abandonados sem atividades.

Para evitar este problema não se deve apenas dar carinho, brincar com seu companheiro e levá-lo para passear de vez em quando, mas mantê-lo com uma rotina rica em atividades físicas e mentais que possam ocupa-lo mesmo quando as pessoas que convivem com ele estão ocupadas e não podem lhe dar atenção.

Dar preferência a fazer brincadeiras aeróbias nos momentos de convivência – já que estas provocam posterior relaxamento; e enriquecer o ambiente em que o animal fica para exploração nos momentos de ausência de humanos são boas iniciativas que evitam o latido de solidão e tédio.

Latido de birra

Cachorros que latem ininterruptamente e alto, muitas vezes o fazem por saber que esta atitude será recompensada com a conquista do que deseja, pois o dono irritado com a barulheira o atende pronta e rapidamente.

caoFoto:Divulgação

A solução, no entanto, não é o simples fato de parar de atender às manhas do cachorro com imediatismo, pois a demora pode ensinar ao cão persistência neste comportamento. O animal deve ser repreendido quando latir e estimulado a desenvolver novas formas de comunicação.

A repreensão dos latidos de denguice deve ser feita de forma imediata – para que o animal possa compreender que estes são a causa da advertência; e de modo que ele passe a associar este comportamento a situações negativas, como pequenos sustos ou desconfortos, por exemplo.

Para estimular o animal a diversificar suas formas de comunicação, evitando usar apenas o latido, o dono deve estar atento aos novos sinais de manifestação de vontades, procurando atendê-los; e recompensar com um petisco, brinquedo, carinho ou palavra positiva quando ele não latir em uma situação que costumava fazê-lo.

Uma solução para quem espera um resultado mais imediato na melhora do excesso de latidos de seu cachorro é o treinamento. Este pode ser feito com exercícios repetitivos em que o dono provoque seu companheiro em situações que repitam o mau hábito de latir e para que se use imediatamente uma forma de repreensão. Após algum tempo e algumas repetições o animal entenderá as regras de causa e consequência e não mais repetirá o comportamento indesejado, mesmo que impelido.

Portanto, para pôr fim nos latidos em excesso do cachorro, o dono deve identificar o que provoca o latido excessivo do animal e, a partir daí, praticar reforços positivos para direcioná-lo a um novo comportamento mais adequado.
 

 

Petmag

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Mais informações sobre as opções de formatação

CAPTCHA
Este recurso é para previnir postagens automáticas feitas por spammers.
Image CAPTCHA
Digite os caracteres mostrados na imagem.


Política de Privacidade | Entre em contato
© 2008-2014 plox.com.br Todos os direitos reservados. Primeiro portal de notícias e entretenimento do Vale do Aço