domingo, 27/12/2009

Quando trancar a faculdade?

Jovens universitários, por diversos motivos, se veem diante desta decisão que pode ou não ser temporária, dependendo da força de vontade de cada um.

Vida de estudante não é fácil e quanto mais o tempo passa mais se complica. Na universidade o jovem precisa estudar, ler apostilas, estagiar e ser um bom profissional. Muitos acabam não dando conta de toda esta correria e dinamismo, e se veem diante da tentação de trancar a faculdade por um tempo. É como se adiassem sua formação, mas, em que casos deve-se realmente trancar a faculdade? Quando se vê diante de problemas temporários, esta é a resposta!

Dentre os principais motivos que levam estudantes a trancarem a faculdade estão problemas financeiros, de saúde, viagens e mudanças de emprego ou cidade. “O índice de trancamento de matrículas nas Faculdades Integradas Rio Branco é de cerca de 3% de nossos alunos. Destes, em torno de 60% retornam às carteiras dentro do período válido de dois anos”, explica Edman Altheman, diretor acadêmico da instituição.

O papel da universidade vai além da informação dos procedimentos sobre o trancamento do curso, devem também aconselhar o aluno que, em muitos casos, se vê perdido e inseguro diante de problemas em sua vida pessoal e profissional, e acaba optando por trancar a faculdade em um momento de impulso. “Fazemos um acompanhamento do aluno no trancamento da matrícula. Os coordenadores dos cursos se reúnem com o aluno para saber quais os motivos o levam a tomar tal decisão, oferecendo apoio pedagógico aos que assim quiserem, na tentativa de aconselhar da melhor maneira possível o estudante na sua escolha”, comenta o diretor acadêmico.

Já o aluno, deve levar em conta diversos fatores ao tomar esta decisão. “Acredito que para quem, por um problema temporário, não está conseguindo levar a faculdade a sério, frequentar a totalidade das aulas, estudar e ler os textos, o trancamento é positivo. Mas se a pessoa tem algum problema que não será resolvido em um curto espaço de tempo, deve tentar equilibrar os estudos com as outras atividades já que, ao trancar, pode ficar desanimada e acabar não voltando”, aconselha Marina Bueno, estudante de História da Universidade de São Paulo (USP), que trancou o curso no segundo semestre de 2003, quando trabalhava, cursava a faculdade de História e de Jornalismo. Assim que solucionou os problemas, retornou às salas para a conclusão do curso.

Marina esclarece que na USP é possível trancar o curso por dois anos (quatro semestres) e que não houve nenhum custo nem para trancar, nem para reabrir a matrícula. “Todo o processo burocrático foi tranquilo, sendo resolvido na secretaria responsável pelo atendimento aos alunos”, complementa.

Nas Faculdades Integradas Rio Branco, o procedimento é o mesmo, sendo tratado diretamente na secretaria de atendimento ao aluno. Edman salienta que a melhor época para
trancar o curso é na virada de semestre. “Pois assim nenhuma disciplina é cursada em vão, podendo o aluno retornar às salas de aula no mesmo estágio que parou. Isso porque quando trancam o curso antes do final do semestre, os meses estudados e não concluídos são perdidos”, explica.

É importante lembrar que cada faculdade tem seu próprio procedimento e burocracia, que deve ser checado na secretaria da instituição no momento do trancamento. Todas as dúvidas devem ser esclarecidas diretamente com cada instituição.

Ig
 

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Mais informações sobre as opções de formatação

CAPTCHA
Este recurso é para evitar postagens automáticas
Image CAPTCHA
Digite os caracteres mostrados na imagem.


Política de Privacidade | Entre em contato
© 2008-2014 plox.com.br Todos os direitos reservados. Primeiro portal de notícias e entretenimento do Vale do Aço