segunda-feira, 16/05/2011

Valdir Barbosa responde as críticas de Alexandre Kalil e diz que 'time de sofá' não ganha título

 

O gerente de futebol do Cruzeiro, Valdir Barbosa, respondeu as críticas do presidente do Atlético, Alexandre Kalil, quando o majoritário alvinegro chamou de “lacaio” o dirigente celeste e disse que não respondia “empregados”.

“O presidente do Atlético, Alexandre Kalil, pessoa que eu sempre respeitei, me jogou algumas coisas, dizendo que não responde empregado. Isso ai não me machuca. Mas, me chamou de lacaio. Eu acho que quando você mexe com o caráter das pessoas, tudo muda. O que eu queria dizer para o presidente do Atlético o seguinte: eu sou empregado, com muita honra. 31 anos de futebol, 14 de Cruzeiro. Vivo do meu salario, de futebol. As minhas filhas comem e estudam com o dinheiro do futebol. Eu tenho orgulho disso. Não é demérito pra ninguém. Tudo o que eu tenho está declarado no imposto de renda, de acordo com o que eu ganhei. Eu nunca me travesti de dirigente de futebol para recuperar empresa pré-falida, para levar outras vantagens comerciais. Nunca! Eu sou realmente empregado e dos bons”, afirmou em entrevista a Rádio Itatiaia.

Para Valdir Barbosa, o presidente do Atlético precisa se preocupar mais com time dele e não com o Cruzeiro. “Agora, o que o Kalil tem que fazer é parar de se preocupar com o Cruzeiro e montar um time para ganhar título no gramado. Time de sofá, não ganha título. Time que fica no sofá, na poltrona, torcendo contra os outros, levantando troféu com o Borussia, Fluminense, Estudiantes, Once Caldas, não dá. Quando o nosso time entra para jogar, deu no que deu: 2 a 0. Então, presidente Alexandre Kalil, sempre te respeitei, e você faltou o respeito comigo. Então aprenda! Você disse que é o melhor dirigente de futebol do Brasil. Monte time! Como que você vai continuar distraindo a sua torcida até o final do ano? Acabou o Mineiro, a Copa do Brasil, o aniversário do Galo já passou. Agora é brasileiro meu amigo, segura para não cair”, finalizou.

O dirigente celeste ainda afirmou que, por tudo o que aconteceu na semana, que este título foi especial para todos. “É uma festa maravilhosa. Este título teve um sabor diferente. Depois que perdemos a vaga contra o Once Caldas. A partir daquele momento, que foi noticiado que os próprios jogadores do Atlético nos provocavam gritando Once Caldas no vestiário e outras coisas mais, nós nos mobilizamos. Perdemos domingo passado, estávamos machucados e cansados. Tivemos uma semana para treinar, descansar e hoje deu no que deu: 2 a 0. Acho que o título foi incontestável. Pela nossa campanha que foi feita no Campeonato Mineiro”, disse.

O TEMPO

Publicidade

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Mais informações sobre as opções de formatação

CAPTCHA
Este recurso é para evitar postagens automáticas
Image CAPTCHA
Digite os caracteres mostrados na imagem.


Política de Privacidade | Entre em contato
© 2008-2014 plox.com.br Todos os direitos reservados. Primeiro portal de notícias e entretenimento do Vale do Aço