terça-feira, 05/05/2009

Orar no Monte

 

HÁ O FUNDAMENTO BÍBLICO?

 Agradeço a Deus todos os dias por cada momento que passo em Sua presença. Sei que independente do local, das circunstâncias, de eu querer ou não, ele estará ali pronto para me socorrer. “Amo ao Senhor, porque ele ouviu a minha voz e a minha súplica, porque inclinou para mim os seus ouvidos; portanto, invocá-lo-ei enquanto viver” - Salmos 115 : 1 e 2. 
Vi esta semana uma notícia sobre um grupo evangélico no Rio de Janeiro que subiu ao monte para orar e um dos integrantes, num momento de descuido, despencou ribanceira abaixo e faleceu. Fiquei preocupado, pois tenho amigos que recorrem a este expediente com o argumento de estarem mais perto de Deus e por ter Jesus agido da mesma forma em alguns momentos de sua curta passagem por este mundo. Falam de um tipo de experiência que inclui arrepios, fogo ao redor, milagres, revelação, gritaria e falar em línguas, por esta razão decidi me debruçar sobre o tema, não com a intenção de esgotar o assunto até porque sou leigo, mas para me munir de argumentos que possam me amparar na minha defesa. Infelizmente o cristianismo esta inchado de artifícios que em nada contribuem para a pregação do Evangelho ou para a sustentação da fé que anda míope em meio a um emaranhado de práticas que ofuscam as verdades contidas na Bíblia.
 
POR QUE JESUS SUBIU aO MONTE?
A Bíblia, “Carta Magna” do cristão, oferece alguns textos auto-explicativos que vou usá-los na minha dissertação, vejamos: 
 
     1 - “E, despedida a multidão, subiu ao monte para orar, à parte. E, chegada já a tarde, estava ali só” - Mateus 14:23, citado também em Marcos 6:46 e 47. 
 
     2 - “E aconteceu que naqueles dias subiu ao monte a orar, e passou a noite em oração a Deus” - Lucas 6:12. 
 
     3 - “E aconteceu que, quase oito dias depois destas palavras, tomou consigo a Pedro, a João e a Tiago, e subiu ao monte a orar” - Lucas 9:28, o mesmo evento ocorre em Marcos 9:2. 
Diante do exposto podemos concluir sem medo de errar que Jesus subia ao monte para orar e, geralmente o fazia sozinho. Quando decidiu chamar mais alguém, Pedro, João e Tiago, ele tomou tal atitude por saber que era o momento da transfiguração, um marco histórico de sua vida que precisava ser testemunhado por alguém, ou seja, ele não havia subido apenas para orar. A presença daqueles homens fazia parte do projeto de Deus para a redenção, pois eles seriam testemunhas da dor e da aflição que afligiriam o mestre nos momentos que antecediam a sua crucificação. 
 
Então devemos subir ao monte para orar também? Para responder a esta pergunta precisamos ver o que o próprio Jesus Cristo havia recomendado no início de seu ministério. 
 
“E, quando orares, não sejas como os hipócritas, pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas, e as esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens.
Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que te vê em secreto, te recompensará publicamente” - Mateus 6:5 : 6. 
Você pode estar dizendo, mas esse texto diz uma coisa e Jesus Cristo fazia outra. Porque Ele também não se trancava em seu quarto para orar ao invés de subir no monte?
Esse é um detalhe que faz toda a diferença e que a maioria das pessoas deixa passar despercebido, Jesus Cristo não tinha um quarto. Isso é comprovado no livro de Mateus que diz: “E disse Jesus: As raposas têm covis, e as aves do céu têm ninhos, mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça” - Mateus 8:20, relatado também em Lucas 9:58. 
 
 
 
O texto mostra o porque de Jesus ir ao monte, ele subia lá para orar sozinho porque não tinha um quarto ou um aposento que pudesse chamar de seu, trancar-se e, lá dentro, orar sem ser incomodado. 
O problema crônico da atualidade é que as pessoas, guiadas por líderes despreparados, não sabem mais compreender o que estão lendo e criam doutrinas absurdas, muitas heréticas, baseadas em pequenos trechos da Bíblia completamente fora de contexto.
Distorcem o sentido para justificarem suas práticas religiosas, mesmo contrariando o que recomendam as Escrituras Sagradas.
Se subir ao monte fosse uma doutrina Bíblica, certamente haveria referência e recomendação para que isso fosse feito nos textos Sagrados posteriores aos evangelhos, os apóstolos teriam usado como forma de agregar pessoas, porém tal atitude deixa de ocorrer no restante do Novo Testamento, nenhum dos outros autores sequer menciona “subir ao monte” como método válido ou de aprimoramento espiritual. 
Se examinarmos a Bíblia veremos que anteriormente a isso, o único que subiu ao monte para fazer algo de importante foi Moisés, mas isso ocorreu sob ordem direta do próprio Deus, não há referência alguma a oração e, pior ainda, depois dos eventos ali ocorridos o monte foi “proibido” para o acesso público.
Aliás, a subida ao monte por Moisés resultou em desastre para o povo, que sentindo a ausência do líder, edificou um bezerro de ouro para prestar culto a ele. Alguns então alegarão, querendo justificar a subida ao monte, que se Jesus fez algo, então nós podemos, como discípulos, fazê-lo para seguir seus passos. 
Ora, tal afirmação não é errada, porém Jesus também cuspiu na terra para fazer lodo e curar um cego, Jesus andou sobre as águas, Jesus ressuscitou pessoas mortas, acalmou tempestades, etc.
Neste ponto eu peço que se lembrem que isto também deveria ser objeto de atenção, afinal não podemos viver uma fé dividida em partes, precisamos exercitá-la num todo.
Vale lembrar que enquanto muitos estão no monte, outros tantos estão nos vale dos ossos secos esperando alguém que possa socorrê-los restaurando-lhes a vida. Para os líderes o monte é um argumento de santificação e de aproximação do homem com Deus, para mim é mais uma jogada de marketing no comércio da fé, e como há uma multidão de desesperados querendo encontrar um caminho para as suas frustrações, subir ao monte, psicologicamente pode trazer algum alento. 
Por favor, deixemos de ser crianças espirituais e passemos a ler a Bíblia mais seriamente. Esses que ficam buscando sinais e milagres se dizem seguidores de Jesus Cristo, mas não se dão sequer ao trabalho de ler as recomendações sobre o final dos tempos, feitas pelo próprio Filho de Deus. 
“Então, se alguém vos disser: Eis que o Cristo está aqui, ou ali, não lhe deis crédito; Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos” - Mateus 24:23 e 24. 
Deixo com você a tarefa de ler II Tessalonicenses 2:1 a 12 e ver que após a retirada do Espírito Santo quem fará sinais grandiosos será o próprio Satanás. O texto diz que ele se assentará, e como Deus, no templo de Deus, vai querer parecer Deus. 
Finalmente entendo que Jesus Cristo orava no monte, não por uma metodologia de purificação, mas por uma característica extremamente particular e não recomendou que ninguém mais assim o fizesse. Aliás, nenhum dos seus discípulos adotaram tal prática. A Bíblia, como um todo, também não faz tal recomendação, portanto, se você deseja seguir a palavra de Deus de forma correta, sugiro que guarde os únicos conselhos explícitos sobre locais adequados para oração: “E, quando orares, não sejas como os hipócritas, pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas, e as esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que te vê em secreto, te recompensará publicamente” - Mateus 6:5 e 6. 
“Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles” - Mateus 18:20. 
Portanto, quer seja no monte se você estiver lá por uma razão qualquer, no quarto, em uma sala reservada ou até mesmo, de forma inesperada, porém discreta, em um canto da rua, sua oração terá exatamente o mesmíssimo efeito, pois não é o local que faz a oração ser bem sucedida, mas sim a fé expressa no sentimento de busca e de intimidade com Deus.
E que Deus nos proteja, guie e abençoe, dando fé para que possamos permanecer fiéis à sua Palavra nestes tempos difíceis. 


 Carlos Roberto Martins de Souza

 

PUBLICIDADE

Paz e graça irmaos...é assim

Enviado por jennyfer (não verificado) em seg, 24/08/2009 - 10:36.

Paz e graça irmaos...é assim concordo com o irmao k disse k devemos deixar de picuinhas eu vou ao monte varias vezes e vou dizer o porque disso...Deus nos ouve em qualquer lugar que orarmos mas o monte é diferente é um sacrificio maior que voce faz e muitas sao as pessoas que se forem orar em casa nao conseguem de maneira nenhuma ficar tanto tempo orando do que como vai ao monte moises subia ao monte para buscar a face no nosso Senhor...e digo por experiencia propria k o poder de Deus que é manifesto no monte nem se compara ao que é numa igreja ou voce orando no interior de seu quarto é muito maior a gloria derramada.....


Subir ao monte

Enviado por Renato (não verificado) em sex, 22/05/2009 - 13:17.

A paz do Senhor irmãos.

Queria saber qual o problema se a pessoa se sente bem indo ao monte orar?
Deus disse para orarmos a todo tempo e em qualquer lugar.
Isso faz parte de uso e costumes,são as igrejas que proíbem ou não as ovelhas de orarem no monte.
Acho que ao invés de ficarmos com picuinhas com coisas pequenas,deveríamos nos preocupr mais em ganhar almas para Jesus.


Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Mais informações sobre as opções de formatação

CAPTCHA
Este recurso é para evitar postagens automáticas
Image CAPTCHA
Digite os caracteres mostrados na imagem.


Política de Privacidade | Entre em contato
© 2008-2014 plox.com.br Todos os direitos reservados. Primeiro portal de notícias e entretenimento do Vale do Aço