sexta-feira, 16/01/2009

Sedentarismo é a doença do século

Responsável por 2 milhões de mortes anualmente no mundo, segundo dados da OMS (Organização Mundial de Saúde), pessoas sedentárias podem desenvolver males como Hipertensão Arterial, Infarto Agudo do miocárdio, Obesidade, Depressão, Déficit cognitivo, Ansiedade, Diabetes, Câncer, Aterosclerose, Artrose, Doença Pulmonar, Colecistopatias, Osteoporose, aumento do Colesterol ruim. E, além de tudo isso, ocasiona cansaço, mau-humor e indisposição! Quem diria que o sedentarismo é o principal agente no aumento da incidência de várias doenças?

O especialista em Medicina Esportiva, Dr. Benjamin Apter, diretor da academia B-Active, explica que “o sedentarismo é considerado o principal fator de risco para a morte súbita, estando na maioria das vezes associado direta ou indiretamente às causas ou ao agravamento na maioria das doenças”. Definido como a falta ou a grande diminuição da atividade física, segundo a Medicina, o sedentário é a pessoa que gasta poucas calorias por semana com atividades cotidianas. O gasto calórico semanal define se o indivíduo é sedentário ou ativo.

Para deixar de fazer parte do grupo dos sedentários a pessoa precisa gastar no mínimo 2.200 calorias por semana em atividades físicas. Dr. Benjamin esclarece que “a Medicina Esportiva, por estudar a influencia dos treinamentos e esportes em pessoas saudáveis e doentes, tem a capacidade de indicar quais são as formas mais adequadas para o sujeito praticar exercícios sem prejudicar a saúde e não adquirir lesões por atividades excessivas ou inapropriadas”.

A vida sedentária não estimula as atividades dos órgãos do corpo humano. O aparelho locomotor e os demais órgãos entram em um processo de regressão funcional. No sistema músculo-esquelético ocorrem as alterações mais perceptíveis como a perda de massa muscular, comprometendo, assim, as atividades do dia a dia, devido a sobrecarga das articulações e maior exigência do sistema cárdio vascular.

Com o avanço da medicina as pessoas estão vivendo mais. A qualidade de vida que terão no processo de envelhecimento dependerá do investimento que estas farão em sua saúde. Bons hábitos e inclusão de exercícios servirá como prevenção de doenças crônicas e manutenção do funcionamento adequado dos músculos e articulações, evitando, desta maneira, que os idosos tornem-se dependentes de familiares ou de cuidadores de forma precoce.

Uma vez tendo a consciência das consequencias do sedentarismo, a pessoa deve procurar médicos ou academias especialistas em Medicina Esportiva que trabalham com fisiologia, prevenção, orientação, a fim de iniciar um trabalho seguro para o indivíduo chegar ao seu objetivo, não apenas como prevenção, mas também para que faça uma atividade prazerosa.

Para quem não possui qualquer tipo de lesão no sistema músculo esquelético nem outras doenças que envolvam outros riscos, principalmente as vasculares, praticar atividades físicas por um período mínimo de 30 minutos diariamente, contínuos ou acumulados, é a dose suficiente para prevenir doenças e melhorar a qualidade de vida. Para quem já conta com problemas de saúde, uma avaliação médica é recomendada. Nestes casos os estudos mais recentes indicam que o condicionamento muscular supervisionado orientado por uma equipe multidisciplinar dentro de uma academia especializada em Medicina Esportiva é o método mais seguro e efetivo para tirar a pessoa do sedentarismo.
 

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Mais informações sobre as opções de formatação

CAPTCHA
Este recurso é para previnir postagens automáticas feitas por spammers.
Image CAPTCHA
Digite os caracteres mostrados na imagem.


Política de Privacidade | Entre em contato
© 2008-2014 plox.com.br Todos os direitos reservados. Primeiro portal de notícias e entretenimento do Vale do Aço