quinta-feira, 18/07/2013

Homem é executado a tiros dentro de casa

carro

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Homem pode ter morrido pela “lei do silêncio” , que pune com a morte quem denuncia os criminosos

 

casa


Um homem foi executado a tiros no início da noite desta quinta-feira (18), dentro de sua residência em Coronel Fabriciano.

A reportagem do PLOX esteve no local e conversou com vizinhos. Eles informaram que o homem, morador da rua Marte no bairro Manoel Maia,  se chamava Valter Vasconcelos Lopes, tinha 35 anos, e que era uma pessoa pacata. Ele trabalhava como ajudante de pedreiro.

morto

Valter morava com o pai e um amigo. O amigo disse que dormia enquanto Valter estava vendo televisão. Ele disse que ouviu três tiros e que quando saiu do quarto viu o homem caído e ferido.

Ditadura de criminosos impõe lei do silêncio

Populares comentaram que Valter teria feito comentários sobre alguns traficantes que atuam naquele bairro e que poderia ter morrido pela “lei do silêncio”, que pune quem denuncia os criminosos. 

O pai dele (de criação, o pai biológico morreu quando Valter era criança), José Ludislau, disse que o filho era tranquilo. Segundo o pai ele não tinha namorada e trabalhava fichado como ajudante de pedreiro e as vezes gostava de beber um pouco.

pai

pai

Opinião

A violência que se infiltrou no convívio das pessoas, na maioria por consequência do uso de drogas,  já leva a suspeita que crimes assim, mesmo os cometidos contra pessoas sem envolvimento, são frutos do tráfico e outros delitos associados a ele.


Tal situação tem gerado cenas que só não são mais tristes por que beiram ao grotesco, ao desumano. Coube ao pai, que acabara de perder o filho, o infortúnio de ajudar a retirar o corpo da casa e carregá-lo ao veículo funerário.


Mesmo sem que este crime seja apurado, os vários casos que publicamos todos os dias já são mais que suficientes para se concluir que criou-se um círculo de fogo, do qual a maioria das pessoas, que nem conhecem tais substâncias, se tornam vítimas dessa lápide com a insígnia de fumaça, que se inicia nas narinas dos que as consomem e se estendem até a pólvora das amas que tiram vidas, dilaceram famílias e sonhos.


Ora, os que a usam, pagam para isso. São, portanto, os financiadores da violência. E ainda  posam como “pessoas descoladas”, como os “mente aberta”.  Mente aberta sim, ou melhor, esfacelada pelas anomalias nas sinapses de seus cérebros cativos de um ser que não sabe buscar a alegria pelo mérito de seu esforço e a busca pelo intermédio da química que lhe concede momentos com sensações de “felicidade”.

A dependência criada já o faz ser avesso a qualquer palavra que lhe conscientize de seu flagelo e evoca discursos infrutíferos que só servem para justificar a si mesmo e assim permanecer um escravo daquilo que acredita ser liberdade.

                                                                  Plox

 

vizinhos

A Polícia Militar esteve no local. O perito da Polícia Civil também compareceu e fez os trabalhos de praxe.

O sargento Marcos conversou com a reportagem do PLOX e disse que Valter não tinha "passagem" e que pouco se sabe sobre o ocorrido.

policial

“Só sabemos que estava em casa assistindo TV, quando um individuo disparou uma vez contra ele, que tentou correr e se deitou na cama, onde recebeu o restante dos disparos e morreu na hora.

corpo

A Polícia segue na busca dos suspeitos por este crime. Acompanhe mais detalhes aqui no PLOX.

Polícia



Política de Privacidade | Entre em contato
© 2008-2015 plox.com.br Todos os direitos reservados. Primeiro portal de notícias e entretenimento do Vale do Aço