segunda-feira, 12/03/2012

Suspeito de 40 homicídios na Capital é Preso em Cel. Fabriciano

Homem já cumpriu pena em Ribeirão das Neves por um triplo homicídio ocorrido em 2008

Segundo informações da polícia, Vadson Leandro, de 29 anos, o “Bil”, integra a lista de criminosos mais procurados do Estado, onde é apontado pela polícia como um dos chefes do tráfico de drogas do Bairro Landi, na região de Ribeirão das Neves.
Ele era procurado por força de um mandado de prisão expedido pela 3ª Vara Criminal de BH, pois é investigado pela Polícia Civil de Belo Horizonte por 40 assassinatos
Segundo a polícia, Vadson foi preso em uma casa luxuosa do Bairro JK. Seu veículo Idea, de placa HKH-2457, de Belo Horizonte também foi apreendido. O suspeito alegou trabalhar como encarregado de construção civil na capital, com rendimento de R$1.900 mensais, mas, segundo investigações da PC de BH, que prendeu comparsas de ‘Bil’ em Ribeirão das Neves, sua ficha criminal é extensa com 6 páginas de antecedentes, além de ele ser considerado chefe de grupos responsáveis por tráfico e homicídios no Bairro Landi de BH.

De acordo com a esposa de ‘BIL’, M.S.L.S, de 23 anos, eles e seus dois filhos estariam residindo no Bairro JK, em Coronel Fabriciano, há cerca de 7 anos, contradizendo a informação prestada por Vadson, que afirmou estar morando no Vale do Aço há apenas 2 anos. A mulher de BIL assinou um TCO por desacato, desobediência e agressão aos policiais da 8ª DP (Cel. Fabriciano).

Ainda segundo informações da Delegacia de Fabriciano, a prisão de Vadson foi comandada pelo delegado Daniel Araújo, juntamente com equipe de investigadores. As investigações começaram no ano passado depois do homicídio de duas mulheres na região Metropolitana da cidade, que teriam sido mortas como um “acerto de contas”.

Na capital mineira, a Operação Impacto terminou com a prisão de 13 homens acusados de comandarem o tráfico de drogas, homicídios, assaltos e roubos de veículos.

De acordo com a polícia, os líderes das facções estavam sendo monitorados há cerca de cinco meses. Alguns dos acusados foram surpreendidos enquanto ainda dormiam. Dois dos que foram apresentados já estavam presos na Penitenciária Dutra Ladeira, em Belo Horizonte, mas, durante levantamento, a polícia soube que eles agiam de dentro da prisão.
 

Polícia



Política de Privacidade | Entre em contato
© 2008-2015 plox.com.br Todos os direitos reservados. Primeiro portal de notícias e entretenimento do Vale do Aço