seg, 14/11/2016 - 11:22

Bebê pega doença incurável após beijo de visita

Apesar da pouca idade, seu filho já foi diagnosticado com o vírus da herpes.

Publicidade
Ao visitar um recém-nascido, muitas vezes, parentes e amigos exageram no ‘carinho’ e acabam dando pequenos apertões na bochecha, beijos e toques não muito delicados nas mãozinhas dos pequenos. O que eles não sabem é que essas atitudes são inadequadas e podem trazer problemas ao bebê.

E foi isso que Amy Stinton, uma mãe de um bebê de apenas 14 meses descobriu da pior maneira. Apesar da pouca idade, seu filho já foi diagnosticado com o vírus da herpes. O pequeno contraiu o vírus após ser beijado por um visitante que estava com a herpes nos lábios.

O vírus da herpes se manifesta por meio de erupções na pele, especialmente na boca, geralmente quando a resistência da pessoa cai, ele causa coceira, às vezes dor e não tem cura. Em bebês ela pode ser muito mais grave, já que esses pequenos ainda tem a imunidade muito baixa, sendo que em recém-nascidos a herpes pode ser letal. Dá para imaginar o sufoco?

Amy descobriu que o filho Oliver tinha herpes quando ele começou a apresentar uma série de erupções na pele. O menino precisou ficar internado por quatro dias para tratamento. Agora, o pequeno Oliver passa bem, bem ele terá que lidar com novas erupções de herpes pelo resto da vida.

Publicidade
Publicidade

Amy afirma que não sabe quem pode ter passado o vírus para seu filho, mas diante de tudo isso, ela decidiu fazer um post no Facebook para alertar as visitas a tomarem muito cuidado antes de beijarem um bebê. Junto com a foto abaixo do filho com o vírus da herpes no corpo, Amy escreveu:

“Isto é o que acontece com bebês quando entram em contato com o vírus da herpes. Agora, Oliver terá que conviver com o vírus da herpes pelo resto de sua vida. Da próxima vez, pense muito bem antes de beijar um bebê”.

Bebê contraiu herpes após beijo (Foto: Reprodução / Facebook)

Chocante, não? Histórias como essa nos atentam ao fato de que por mais que seja para demonstrar afeto, manter uma distância segura é sempre o indicado para os visitantes do bebê.

A pediatra Vera Lúcia Jornada Krebs, do Hospital das Clínicas da FMUSP, ligado à Secretaria de Estado da Saúde, é bem direta sobre esse assunto. Ela lembra que o recém-nascido não é uma atração turística, precisa ficar em um ambiente tranquilo e indica que a primeira visita na maternidade seja limitada a parentes próximos, pois é um momento de recuperação da mãe e maior atenção à vida do bebê.

"As primeiras 24 horas do recém-nascido são bastante delicadas, pois é um período de estabilização, portanto um descuido em uma visita pode acarretar grandes problemas à saúde do bebê".

Segundo a pediatra, os primeiros cuidados ao visitar a criança na maternidade, devem ser com a higiene das mãos. "No berçário do HC, é feito um controle de higiene em quem fará a visita. É checado se a pessoa está com algum resfriado, ou outro tipo de infecção".

A médica também alerta para que os celulares sejam desligados no momento da visita, pois o barulho pode incomodar. As câmeras fotográficas e filmadoras também são incômodas, pois a luz do flash pode causar desconforto para a criança ou despertá-la, caso esteja dormindo.

Dependendo do espaço físico do quarto em que a mãe estiver, o ambiente pode ficar pequeno para visitas. "As visitas devem ser organizadas para que não forme uma aglomeração em volta do bebê. Esse tipo de ocasião favorece contágios e excesso de barulho, e isso pode causar um estresse ao recém nascido", explica.

Na maternidade ou em casa, a pediatra alerta que o tempo de visita deve ser curto, pois tanto a mãe quanto o recém nascido precisam de descanso e de um ambiente silencioso e calmo.

Cuidados na hora de visitar um recém nascido

Assim que a mãe recebe alta, Vera sinaliza que os cuidados na maternidade devem ser mantidos em casa. Ela deve ser orientada sobre os cuidados com o filho, tendo oportunidade de tirar todas as dúvidas junto ao pediatra e equipe multiprofissional, a respeito dos cuidados com o filho.

"O recém-nascido é extremamente frágil, por isso ele não pode ser apertado, ou pular de colo em colo. Beijar o bebê, além de deselegante, é prejudicial".

A mamãe também precisa de cuidados e tranquilidade, já que neste período ela está frágil e com o sono em desordem. "É inconveniente aparecer à noite e sem ligar antes para avisar. Interromper o descanso da mãe e seu bebê pode sobrecarregá-la", afirma.

Fonte: R7

seg, 26/06/2017 - 18:25

Timóteo agora conta com Ouvidoria do SUS

Através do Disque Saúde 136, você pode apontar sugestões e contribuir para o atendimento em nossa cidade
seg, 26/06/2017 - 16:47

Anvisa suspende distribuição e venda de lotes de anticoncepcional da Bayer

Empresa deverá recolher o estoque do produto existente no mercado
seg, 26/06/2017 - 09:00

Uma entre dez pessoas no país tem problema nos rins, e não sabe

Sinais simples, como pele seca, podem indicar início de casos graves
dom, 25/06/2017 - 11:25

Luta contra o diabetes entra em uma nova era

Estudo apresentado em congresso nos Estados Unidos mostra eficácia de medicamento que reduz risco de eventos cardiovasculares e incidência de crises de hipoglicemia em pacientes graves