sex, 17/03/2017 - 19:16

Petrobras reajusta preço de botijões de até 13 kg em 9,8% em média

O reajuste entra em vigor à zero hora da próxima terça-feira (21)

A Petrobras informa que reajustará os preços do gás liquefeito de petróleo (GLP) para uso residencial vendido em botijões de até 13 kg em 9,8%, em média. O reajuste entra em vigor à zero hora da próxima terça-feira (21).

O ajuste anunciado foi aplicado sobre os preços praticados pela Petrobras sem incidência de tributos. Se for integralmente repassado aos preços ao consumidor, a companhia estima que o botijão de 13 kg pode subir 3,1% ou cerca de R$ 1,76 por botijão, isso se forem mantidas as margens de distribuição e de revenda e as alíquotas de tributos. A empresa destaca ainda que o último reajuste feito por ela ocorreu em 1 de setembro de 2015

A correção atual não se aplica ao GLP destinado a uso industrial "Como a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, as revisões feitas pela Petrobras nas refinarias podem ou não se refletir no preço final ao consumidor. Isso dependerá de repasses feitos especialmente por distribuidoras e revendedores", ressalta a empresa.

Fonte:http://www.otempo.com.br/capa/economia/petrobras-reajusta-pre%C3%A7o-de-...



sab, 25/03/2017 - 13:53

Minha Casa Minha Vida lança novas regras de contratação

Fundo de Arrendamento Residencial chegará, a partir de agora, a municípios com população inferior a 50 mil habitantes
sab, 25/03/2017 - 13:36

China anuncia retomada das importações de carne brasileira

Em nota, assinada pelo ministro Blairo Maggi, a pasta destaca que a decisão das autoridades chinesas de retomar as importações de carne brasileira resulta de negociações intensas.
qui, 23/03/2017 - 17:02

Anglo American projeta expansão de R$ 1 bi e indica medida como vital para continuar em Conceição

Terceira fase do Minas-Rio está na etapa de licenciamento. Previsão é de que 900 empregos sejam gerados direta e indiretamente
qui, 23/03/2017 - 16:55

Entenda o projeto de lei da terceirização aprovado pela Câmara

O texto aguarda agora sanção do presidente Michel Temer para entrar em vigor.