qua, 11/01/2017 - 13:38

Mais um mineiro é encontrado morto nos EUA

Norton Luiz Marques era valadarense e foi achado sem vida em seu apartamento

Mais um mineiro foi encontrado morto nessa terça-feira (10) nos Estados Unidos. Norton Luiz Marques, 60 anos, é natural de Governador Valadares-MG e morava  em Milford, estado de Massachusetts. Segundo informações repassadas ao PLOX, Norton foi encontrado morto em seu apartamento. Duas hipóteses estão sendo levantadas: infarto fulminante, já que não indícios de crime no local ou vazamento de gás.

Ainda de acordo com o relato, Norton não foi trabalhar na segunda. Na terça, após várias ligações não atendidas, o patrão dele foi até o apartamento onde Norton morava. Como não foi atendido, o homem chamou a polícia que arrombou a porta e encontrou o valadarense sem vida, deitado na cama.

Conforme informações de um familiar, o valadarense vivia nos Estados Unidos há mais de 30 anos. O velório e sepultamento serão realizados lá. 

Outro caso
No último dia de 2016, o também valadarense Bruno Araújo, de 34 anos, também foi encontrado morto em sua casa. O brasileiro, conhecido popularmente na comunidade local como “Bruno Dançarino”, havia chegado de uma festa na manhã do mesmo dia e foi descoberto já sem vida. Clique aqui e relembre. 

ter, 17/01/2017 - 10:52

Mototaxista é executado no ponto onde trabalhava

Ele foi baleado e morreu na hora
ter, 17/01/2017 - 10:06

Mulher que espancou suposta amante pode ser indiciada por tortura

A agressora, que já foi identificada pela polícia, pode responder por lesão corporal, injúria, violência doméstica e tortura.
ter, 17/01/2017 - 09:15

Sargento da PM morre com tiro acidental na cabeça disparado por colega

Um outro militar manuseava uma espingarda calibre 12 que disparou e atingiu a cabeça do comandante do destacamento local
ter, 17/01/2017 - 09:12

Detentos protestam contra tortura em presídio de MG

Grupo de três pavilhões reclamam de agressões físicas e psicológicas, falta de atendimento médico e assédio contra familiares; MPMG, OAB e Defensoria Pública foram acionadas para negociar com os presos