Plox

Morre o pioneiro Otaviano de Oliveira, ex-vereador e presidente da Câmara Municipal de Ipatinga

Comerciante foi eleito pela Arena numa época em que não havia remuneração para o cargo de parlamentar

[ad] Faleceu na madrugada dessa sexta-feira (17) um dos pioneiros de Ipatinga. Aos 82 anos de idade, morador do bairro Bom Jardim, Otaviano Ferreira de Oliveira atuou como vereador em dois mandatos e presidiu a Câmara Municipal de Ipatinga durante um ano, em 1970.

Otaviano de Oliveira nasceu em Mesquita, no dia 28 de setembro de 1934. Aos quatro anos de idade foi morar no Bagre. Filho de Domingos Ferreira de Oliveira e Josefa Nunes de Oliveira, ele mudou para Ipatinga em 1958, onde se casou com Mercês de Araújo Oliveira, em 1961. O casal teve cinco filhos: José Wellington de Oliveira, Edna de Araújo Oliveira, Kátia de Araújo Oliveira, Cíntia de Araújo Oliveira e Edmundo de Araújo Oliveira.

Em 1958, quando havia somente algumas casas na Rua do Comércio (atual Avenida 28 de Abril), Otaviano abriu a "Mercearia São Jorge", um comércio de "secos e molhados", e a Radiolar, loja de eletrodomésticos. Mais tarde, em 1972, inaugurou a "Casa Mercês" no bairro Vila Celeste.

Em depoimento concedido ao historiador José Augusto Moraes, autor da coletânea "Ipatinga Cidade Jardim", o ex-vereador afirmou que teria entrado na política "contra sua vontade". Otaviano lembrou que na época pertencia à Arena e que os dirigentes do partido escolheram uma turma de comerciantes para serem candidatos. Além dele, teriam sido escolhidos para concorrer no pleito João Padre e Edgard Boy Rossi.

Segundo disse o pioneiro, era uma época em que ser vereador era ser importante perante a sociedade. “A pessoa passava na rua e dizia: aquele é o meu vereador. Nós não éramos remunerados, trabalhávamos realmente em defesa dos interesses da comunidade. Nesta época, a Câmara Municipal ficava na Rua Ouro Preto e a Prefeitura era um barracão de tábuas”, disse Otaviano

“Fui eleito na segunda legislatura e fiquei até 1970, quando fui presidente da Câmara Municipal de Ipatinga. Voltei em 1976, como suplente; assumi e me afastei novamente. Naquela época, o vereador passava a vaga para outro, e eu passei a minha vaga para o Arcanjo Evangelista Pascoal”, declarou o pioneiro.

Na primeira vez em que Otaviano foi eleito, Ipatinga tinha em torno de 6 mil eleitores. Ele contava que, sem fazer campanha, foi eleito com 355 votos. Na segunda eleição, teria obtido 550 votos.

O presidente da Câmara de Ipatinga, Nardyello Rocha, lamentou o falecimento do ex-vereador Otaviano Ferreira de Oliveira e manifestou solidariedade aos familiares. “Ipatinga perde mais um de seus pioneiros, um homem que participou ativamente da construção desta cidade. Meus sentimentos à esposa e filhos, que Deus possa consolar o coração de todos eles”.

Otaviano de Oliveira foi velado no Cemitério Parque Senhora da Paz e seu sepultamento ocorreu na sexta feira, às 17h.

Confira outros trechos do depoimento concedido pelo ex-vereador para a coletânea “Ipatinga, Cidade Jardim” no link abaixo:
http://euamoipatinga.com.br/personagens/noticias.asp?codigo=504

Veja Mais

© Plox - É notícia? Tá no Plox.