qua, 11/01/2017 - 09:43

Prefeitura de Ipatinga divulga calendário de vacina contra febre amarela

Vacinação periódica atende somente a público alvo

Publicidade
A Secretaria Municipal de Saúde de Ipatinga informa o calendário de vacinação contra o vírus da febre amarela na cidade. O atendimento é voltado somente ao público-alvo da vacinação.

Segundo a secretária, a cidade mantém, há algum tempo, um esquema de vacinação para atender ao público alvo da vacina (crianças a partir dos nove meses de idade, crianças que receberão o reforço e pessoas que irão viajar para localidades com incidência da doença),durante todos os dias da semana.

A vacina de Febre Amarela vem em frascos de dez doses e pós-aberta tem validade de 6 horas para utilizar o produto. Com intuito de minimizar as perdas nas unidades de saúde, a Prefeitura agendou para cada dia da semana uma repartição para imunizar o público-alvo. Este esquema tem como assegurar que os locais terão pessoas suficientes para vacinar e que não haja perda do produto.

O surto atual acontece nas áreas rurais e florestais da microrregião de Caratinga, Teófilo-Otoni e Manhumirim. Sendo transmitido pelo mosquito Haemagogus, ciclo Silvestre. Vale ressaltar que a Febre Amarela urbana não acontece em Minas Gerais desde 1942.

Publicidade
Publicidade

A recomendação de vacina de febre amarela atualmente é indicada para residentes de áreas rurais e florestais, e viajantes que comprovadamente demonstrem que irão para as áreas de surto. Além de crianças a partir dos nove meses de idade.

A Secretaria Municipal de Saúde de Ipatinga segue o calendário de vacinação, preconizado pelo Ministério da Saúde, Portaria 1533 de 18 de agosto de 2016, onde fica definido:
- Primeira dose: administrar aos nove meses de idade.
- Reforço: administrar um reforço aos quatro anos de idade.
- As crianças que nunca foram vacinadas, receberão a primeira dose e após 30 dias o reforço.
- Pessoas que receberam as duas doses estão imunizadas permanentemente.

O vírus

A febre amarela é uma doença infecciosa grave, causada por vírus sendo transmitida por vetores. A maioria das pessoas que contrai este vírus não chega a apresentar sintomas ou os mesmos são muito fracos. As primeiras manifestações da doença são repentinas: febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos por cerca de três dias.

A forma mais grave da doença é rara e costuma aparecer após um breve período de bem-estar (até dois dias), quando podem ocorrer insuficiências hepática e renal, icterícia (olhos e pele amarelados), manifestações hemorrágicas e cansaço intenso. Uma pessoa não transmite a doença diretamente para outra.
.
 

ter, 17/01/2017 - 10:18

LIRAa de 2,6% preocupa em Timóteo

Prefeito defende mudança de hábitos para combater criadouros do Aedes
ter, 17/01/2017 - 09:22

BH registra maior valor de aluguel desde primeiro trimestre de 2016

Estudo do VivaReal aponta que média do m² para aluguel atingiu R$16,33 no último trimestre do ano
ter, 17/01/2017 - 09:16

Repórter é agredida durante entrada ao vivo em cobertura de rebelião

A cena foi exibida no “Jornal GloboNews – Edição da Meia-noite” por volta de 0h10 desta terça-feira (17).
seg, 16/01/2017 - 23:46

Homem é preso fazendo sexo com cadela

Segundo uma das solicitantes, dias atrás, o autor já tinha lhe ameaçado e lhe difamado.